Um espaço de inspiração. De e para pessoas.
6 conselhos para gerir um plano de outplacement

6 conselhos para gerir um plano de outplacement

  • Maio 19, 2020

Chega ao escritório e sabe que precisamente nesse dia acaba a etapa de um empregado para iniciar um novo desafio profissional na sua vida … Como lida com a situação para lhe comunicar as notícias? Tem estratégias para gerir o tema da melhor maneira possível? Terminar uma fase profissional para iniciar uma nova pode não ser fácil e é por isso que ter um plano de outplacement que facilita ao empregado encontrar um novo posto de trabalho, pode aliviar esta situação. Além disso, este é o último passo para completar uma excelente experiência da pessoa na sua empresa. Está preparad@ para conhecer todas as suas vantagens?

 

Como desenvolver um plano de outplacement na sua empresa?

Quando falamos sobre outplacement referimo-nos ao processo de acompanhar um funcionário para lhe fornecer todas as ferramentas necessárias para a procura de um novo emprego.  Até agora poucas empresas têm esses planos, mas a verdade é que ter um procedimento que minimize o impacto da desvinculação e ajude a pessoa na transição para um novo projeto torna tudo mais fácil, especialmente numa altura em que a experiência dos colaboradores é mais importante do que nunca.

Assim que lhe for oferecido o programa, como lida com o acompanhamento? Quais são as chaves para gerir o processo de mudança e como ajudá-lo a encontrar um novo emprego?

  • Ter um plano de ações para identificar o talento de cada pessoa, os seus pontos fortes e o que deve melhorar é fundamental para encontrar o emprego ideal, no qual a pessoa é capaz de dar o melhor de si mesmo. Se conseguirmos identificar as suas habilidades, será muito mais fácil para nós encontrar o trabalho que se encaixa a 100%.
  • E como identificamos o talento de cada empregado? O primeiro passo é conhecê-lo ao detalhe: habilidades, gostos, preferências e o que realmente o motiva. Se identificarmos o que torna cada trabalhador único, será muito mais fácil para nós encontrar o seu objetivo.
  • A motivação é um dos aspetos que precisa de ser trabalhado mais aprofundadamente num processo de Mas sempre depois do que chamamos de “duelo emocional”, isto é, a partir do momento em que a pessoa termina uma etapa. Uma vez assumido este ponto de partida, é hora de criar um novo desafio e … por onde começamos? Trabalhando a motivação de cada pessoa.
  • Mas como cria entusiasmo na procura de um novo projeto? Estabelecer um plano futuro é uma oportunidade para crescer e desenvolver-se profissionalmente, por isso é importante enfatizar que a situação que está a passar na altura é apenas a fase que conhecemos como “Between Jobs”. Ou seja, temos de transmitir a ideia de que a pessoa se encontra na procura ativa de trabalho, algo comum no período entre um trabalho e outro. Desta forma evitaremos criar a insegurança que se pode sentir quando se está desempregado e que pode criar a ideia errada de “não valer a pena”.
  • Quando o candidato enfrenta uma oportunidade de entrevista, como podemos ajudá-lo a prepará-la? O fundamental é aprender a valorizar-se e isso não é sinónimo de “saber vender”. Ou seja, é preciso acompanhar a pessoa para estar consciente das suas capacidades e virtudes e saber transmiti-las durante uma entrevista de emprego, mas sem cair em vaidade. O candidato tem de estar preparado com informações relevantes da empresa que o entrevistarão e ver o que lhes pode dar. Um candidato que inspire confiança e motivação sempre se destacará no processo.
  • Finalmente, a chave para tornar o plano de outplacement um sucesso é o acompanhamento de especialistas que têm um grande conhecimento do mercado de trabalho e que facilitam a vida da pessoa para obter a sua melhor versão e conhecer-se melhor. Basta deixar-se ser conduzido durante todo o processo de acompanhamento.

Mas que resultados costuma obter um plano de outplacement? De acordo com um estudo realizado pela Talent Savior,   que oferece este tipo de serviço às empresas, um programa de outplacement reduz em 46% o tempo para encontrar emprego em comparação com a média nacional.

Iniciar uma nova fase profissional com o apoio da empresa e ter um plano personalizado para encontrar um novo emprego não é uma coisa habitual e os trabalhadores sabem como valorizá-lo. Não só é uma vantagem para o colaborador, que tem mais opções de emprego, mas a empresa ajuda a criar uma boa imagem e que as pessoas se tornem embaixadoras da marca…Quem não explicaria às pessoas mais próximas que, apesar de ter concluído uma fase profissional, a empresa em que trabalha está a ajudá-lo a encontrar um novo emprego? Os trabalhadores são os melhores embaixadores da marca e é preciso acompanhá-los em todos os pontos de contacto, mesmo no final da relação de trabalho, e é precisamente o último passo do employee experience.

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sobre nós

People first

People first é um espaço de inspiração onde partilhamos conteúdos com um eixo comum: as pessoas. De diferentes perspetivas e setores, abordamos diferentes temas, tendências e notícias de interesse humano.

Newsletter

Inspire-se com a newsletter People first.

Quero subscrever a newsletter

Siga-nos

×